Translate

domingo, 22 de dezembro de 2013

Conversando com pombos...

Conversar com o telemóvel ???
Hoje é vulgar…

…porque o telemóvel "compreende" e obedece!!!!

Segundo alguma teorias, as palavras têm 4 níveis de actuação:

1 - o som expresso da palavra;
2 - o seu significado cognitivo e emocional;
3 - a sua energia vibracional;
4 - o efeito "arquétipo", no sentido de "imagem primordial" que é detonada, invade o receptor e afecta o funcionamento cerebral.
(ver Blogue "Telemóveis, bruxas e chefes", Nov. 2013)

No caso do telemóvel, o 1º. 2º e 4º níveis não têm nele qualquer efeito, todavia responde correctamente ao 3ª nível. 

Por exemplo, se ouvirmos unhas riscando o quadro preto,


as vibrações produzidas vão afectar o nosso sistema nervoso, muscular e orgânico que respondem…alterando o nosso Estado de Consciência. O 1º e 2º níveis atrás citados para as palavras não têm aqui qualquer efeito, mas pelos 3º e 4º níveis a pele fica arrepiada e os dentes rangem.

Temos imprints instalados que activam e afectam o sistema nervoso que, por sua vez, afecta os sistemas orgânico e muscular criando uma espécie de  EAC - Estado Alterado de Consciência.
(ver Blogue "Cultura tribal, sexo, religião e neurociência",  Nov. 2013)

Como hipótese poder-se-á pensar que, se estas vibrações acústicas não verbais afectam o sistema neuro-orgânico, as vibrações acústicas verbais também o devem afectar.

Por exemplo todos sabemos que,  na prática, a palavra "desculpa" com uma certa sonoridade "irritante" é sentida como agressão e não como um pedido de desculpas, independente das conotações semânticas culturais, pois os  3º e 4º níveis dominam a comunicação, chegando a afectar cães que rosnam em defesa dos donos.

Será possível que, por imprints genéticos, exista um certo tipo de sons a detonar risos???
(Clickar)
sons e risos

Por estudos realizados, há realmente sons cujos efeitos fisiológicos e psicológicos são positivos e outros que são negativos, criando os correspondentes Estados de Consciência,

[... numa interacção entre as sensações auditivas na respectiva área do córtex e as emoções na amígdala, como resposta aos diferentes ruídos…].

(Sukhbinder Kumar, Ph.D., neurocientista Newcastle University Medical School. U.K, The Journal of Neuroscience)

PS - Na gravação, ao ouvir o rir da criança automaticamente também sorriram ?
Segundo alguns autores o som do rir de uma criança provoca esse EAC instalado positivo, que também afecta positivamente animais, por ex., cães.

Re-fraseando esta questão, será possível em vez da afirmação "os sons ou vibrações sonoras afectam o sistema nervoso", substituí-la por "as ondas electromagnéticas afectam o sistema nervoso"? 



Obs.: Fisicamente, uma onda é um impulso energético que se propaga através de um meio (líquido, sólido ou gasoso).

Com esta substituição o universo da comunicação alarga-se e mais experiências se tornam possíveis,  pois frequências fora das gamas detectadas pelos sentidos entrarão no jogo comunicativo, permitindo por exemplo, 



Conversar com pombos…



Como ponto de partida considera-se que, no córtex, as ondas ondas electromagnéticas podem ser originadas em palavras ou em imagens e as suas características diferem consoante se referem a um ou a outro tipo. Além disso os animais não usam palavras, portanto, todo o seu "pensar" deve ser dominado pelas imagens.

O mundo das imagens é o estilo do Hemisfério direito. 
Na pré-História a sobrevivência dependia da colecta de frutos, vegetais e da caça, ou seja, o ser humano precisava de ser sensível e empático com a natureza e suas dinâmicas. O Hemisfério direito devia desempenhar um papel fundamental e prioritário na gestão dos seu quotidiano.

Seria o que mais tarde os antropólogos Gualtiero Harrison e Matilde Galli estudando (1968/70) crianças de famílias sicilianas analfabetas chamaram "cultura analfabeta" sobrevivendo assim na sociedade industrial e fora do raciocínio fragmentado e sequencial característico dos letrados. Este tipo de sociedade alfabeta foi aprofundado por R.H.Tawney com a sua "Sociedade aquisitiva" dominada pelo posse.

Hoje, na civilização "aquisitiva" dominada pelo texto e pela fragmentação temporal e espacial das suas cidades, o Hemisfério esquerdo adquiriu a primazia, com sua lógica de causa-consequência.

Nos rituais tribais de EAC é fundamental a activação do raciocínio Hemisfério Direito, com seu pensar global e intuitivo.
O psicólogo Gunter Haffelder do Institut fur Kommunication und Gehirnforschung (Instituto para Pesquisa do Cérebro e Comunicação) em Estugarda mediu as frequências cerebrais de participantes em sessões de transe EAC, activados com som do chocalho e do tambor (200 batidas por minuto) e encontrou dominância do estilo Hemisfério Direito.

20s de só tambores com 200 batidas/m e 20s com flauta de índios Hopi (USA)
clickar

Todavia, à dissemelhança da meditação ZEN com o seu esvaziar da mente e a calmaria do sistema nervoso, originando a redução das frequências cardíacas e das ondas cerebrais, na meditação EAC é necessária a mobilização da mente com visualizações e a activação do sistema nervoso com sons. Por isso, talvez as danças e os ritmos apareçam como essenciais na fase preparatória.

Nos EAC's de discotecas modernas além de danças e músicas-ritmos aparecem também reforçadores químicos como o alcool, fumo, drogas e estimulações por adrenalina e sexo.


Como já foi salientado os animais não usam palavras, mas usam sons e entendem imagens, assim… 
a conversa com os pombos foi procurar criar uma troca de ondas electromagnéticas com origem em imagens, utilizando técnicas de EAC tribais.

Experiência


1 - Durante alguns dias treinei meditações por visualizações positivas e negativas com pombos, em sessões de 15 minutos com audição de tambores (200 batidas por minuto).

Com os pombos não usei comida, não falei e estava ao fundo, dentro de um alpendre de acesso a garagens.

2 - 1º dia: visualizações negativas, agressivas










Os pombos não se aproximaram e se eu me aproximava afastavam-se.



Se ia devagar afastavam-se devagar, se ia depressa levantavam voo.








3 - 2º dia: visualizações positivas, amigáveis






No início e durante cerca de 10 minutos em que nunca me movi, apenas visualizava imagens positivas e agradáveis, e os pombos foram-se aproximando.









Entre todos, este aproximou-se até cerca de 1,5 m dos meus pés, estando eu afastado perto do fundo do alpendre das garagens.

Durante cerca de 5 minutos andou por ali, até que se aproximou mais…ficando a 0,5 metro dos pés, olhando para mim,... quando no dia anterior todos fugiam.






Não sei se os pombos receberam as minhas imagens, só sei que que se aproximaram e por ali ficaram a olhar …
Talvez com mais algum treino e "conversa" ainda receba imagens deles…Hum Hum Hum.

A cultura tribal refere uma "linguagem natural" para falar com os animais, linguagem essa que não é centrada na voz nem nos gestos, mas não consigo encontrar pormenores de como fazer, apesar de descrições de "conversas" havidas (??).

Seria interessante se existisse uma linguagem tipo "código morse" através de ondas electromagnéticas que em vez de veicular palavras veiculasse imagens mentais, mediante um raciocínio estilo Hemisfério direito.

Parece que o canal electromagnético já existe, vidé o seu aproveitamento no diagnóstico médico, só falta usá-lo em comunicação e se for possível fazê-lo com inteligências não-humanas (chamadas animais) seria uma verdadeira convulsão civilizacional e não apenas evolução ou revolução ou mutação.

Continuando a divertir-me e a sonhar ficção cientifica …estou a pensar na minha próxima conversa com os pombos, em que levarei 2 sacos de plástico bem vedados, um com comida e outro sem comida, colocando um à esquerda e outro à direita.
Depois só visualizarei o que tem comida, …

...será que eles se aproximarão dele e não do outro ???

Sem comentários:

Enviar um comentário